top of page
  • INDSAT

Censo de Pessoas em Situação de Rua é realizado pela segunda vez em Piracicaba

Pesquisa desenvolvida pela Prefeitura Municipal, CRAMI e INDSAT identificam 217 pessoas em situação de rua na cidade

Censo Municipal de 2023 compreende dados como renda, escolaridade, motivos que levaram a situação de rua, tempo em que está nas ruas, alimentação, entre outros fatores. / Foto: Divulgação/CRAMI

Pela segunda vez, a Prefeitura Municipal de Piracicaba, através da Secretaria Municipal

de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e do Centro Regional de Registro e Atenção aos Maus Tratos na Infância (CRAMI), e a INDSAT (Indicadores de Satisfação de Serviços Públicos) realizaram o Censo de Pessoas em Situação de Rua (PSR), com o objetivo de traçar o perfil o socioeconômico e identificar vivências cotidianas dessa parcela da população. O levantamento, realizado entre os dias 13 de abril a 17 de junho de 2023, identificou 217 pessoas em situação de rua em Piracicaba

Do total de pessoas localizadas pelo Censo no primeiro semestre de 2023, 84,8% se identificam como homens. O número é menor que o observado em 2021, quando a parcela masculina da população em situação de rua atingiu 87,9%.

Entre o grupo identificado como feminino, a porcentagem de mulheres nas ruas aumentou nos últimos anos, avançando de 12,1% para 14,3%. O total ainda compreende 0,5% de pessoas que indicaram gênero como "outros" e 0,5% de "não soube responder/não quis responder".

A maior parcela da população em situação de rua tem entre 31 a 50 anos. A representatividade chega a 61,8% no Censo. Em seguida, estão pessoas com mais de 50 anos (25,3%), seguidas de indivíduos entre 16 a 30 anos, representando 12% do total de 217 pessoas localizadas. Por último, 0,9% dos entrevistados, que não quiseram ou não souberam responder sua faixa etária.

As informações obtidas no Censo compreendem dados como renda, escolaridade, motivos que levaram a situação de rua, tempo em que está nas ruas, alimentação, entre outros fatores. Os indicadores mostram ainda se a população localizada se considera morador de rua. Do total, 86,2% diz se considerar morador de rua. 12,9% diz não se considerar e 0,9% não quis/não soube responder. Entre os que se consideram moradores de rua o resultado aumentou em relação ao ano anterior, considerando afirmativas de 73,2% em 2021. Já entre os que não se consideram ou não quiser/não souberam responder o número diminuiu, considerando 22,2% e 4,5% em 2021, respectivamente.

De acordo com estimativas do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população em situação em situação de rua aumentou de 232.147 para 281.472 entre 2021 e 2022.


Censo Municipal - População em Situação de Rua (PSR)

Os dados obtidos na pesquisa tem como objetivo compreender o cenário atual das pessoas em situação de rua, subsidiando a Assistência Social e formulação de demais políticas públicas em função da avaliação dos serviços oferecidos. A metodologia aplicada no levantamento reúne a especialização da INDSAT em pesquisas públicas e a experiência da SMADS e CRAMI no atendimento às pessoas em situação de rua. As informações divulgadas pelo Censo foram coletadas através telefones celulares, com conexão à internet e captação digital dos dados.

留言


Recentes
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn Social Icon
bottom of page