Com a pior Iluminação da RMC, Dalben troca lâmpadas “até de madrugada” em Sumaré

08/02/2018

Apesar de ter demonstrado evolução, serviço não conseguiu subir no ranking

 

 

A cidade de Sumaré fechou 2017 como a pior em Iluminação Pública entre as 15 maiores cidades da Região Metropolitana de Campinas. A pesquisa foi realizada pela Indsat no 4º trimestre do ano passado. De acordo com o estudo, as luzes urbanas foram reprovadas por 40% dos moradores.

 

Até aí nada de novo. Afinal, a cidade é a última colocada em Iluminação Pública desde o final de 2016. O que muda agora é o comportamento do atual governo municipal. Para tentar reverter os números, o próprio prefeito Luiz Dalben (PPS) tem acompanhado, “durante a noite e até mesmo de madrugada”, o serviço de troca de lâmpadas, que é realizado pela Tecnolumen desde maio de 2016.

 

Em post publicado em sua página no Facebook, a Prefeitura de Sumaré informa que “implantou mais uma equipe para trabalhar na manutenção da iluminação pública, possuindo agora colaboradores nas ruas durante o dia e à noite”.

 

Segundo a publicação, foram feitos 4.300 atendimentos, incluindo troca de lâmpadas queimadas e reatores, por exemplo. Até o fechamento dessa matéria, a Prefeitura afirmou também que há cerca de 450 solicitações registradas e espera que os serviços sejam cumpridos dentro de dois meses.

 

Os resultados já puderam ser comprovados neste último levantamento da Indsat. A cidade obteve o melhor índice já registrado pelo município em iluminação pública. A pontuação, no entanto, ainda não foi suficiente para fazer a cidade subir no ranking.

 

Do total de entrevistados, 46% responderam que a Iluminação está “ótima” ou “boa” e 27% classificaram-a como “regular”. Com esses dados, a Indsat constatou que o setor registrou 552 pontos. Sumaré foi a única cidade a receber Grau Médio de Satisfação entre as 15 maiores cidades da RMC. As demais conseguiram Alto Grau.

 

 

Nova Odessa se mantém em 1º lugar e três outras cidades demonstram evolução

 

A líder do ranking, Nova Odessa, registrou 777 pontos nesse trimestre. No 3º levantamento do ano, a cidade chegou a obter 782 pontos. O resultado foi suficiente para deixar a cidade se manter na mesma posição, à frente de Jaguariúna. A primeira colocada conseguiu 88% de aprovação no segmento analisado.

 

Hortolândia, atual 3ª colocada, ocupava apenas o 5º lugar no último trimestre. Naquele período, a cidade havia obtido 747 pontos. Agora, o município conseguiu alcançar 749 pontos e subiu duas colocações no ranking.

 

Artur Nogueira, que era a 7ª colocada no ranking, conseguiu alcançar a 4ª colocação fechamento do ano. Americana, Itatiba e Paulínia também demonstraram melhora no ranking em comparação às demais cidades.

 

Valinhos, Indaiatuba, Monte Mor e Campinas têm queda no índice de satisfação

 

Valinhos, por sua vez, apresentou queda no índice de satisfação. Com apenas nove pontos a menos em relação ao último levantamento, o município caiu duas colocações e foi parar no 6º lugar. Indaiatuba também sofreu queda: a cidade caiu quatro posições no ranking. Mesmo assim, ambas as cidades ainda têm Alto Grau de Satisfação.

 

Santa Bárbara d’Oeste, Cosmópolis, Monte Mor e Campinas foram as outras três cidades que caíram no ranking de Iluminação da Região Metropolitana de Campinas.

 

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Em destaque

Jaguariúna é líder em Educação Pública da RMC

28/05/2020

1/10
Please reload

Recentes
Please reload

Arquivo