Com a pior Iluminação da RMC, Dalben troca lâmpadas “até de madrugada” em Sumaré

08/02/2018

Apesar de ter demonstrado evolução, serviço não conseguiu subir no ranking

 

 

A cidade de Sumaré fechou 2017 como a pior em Iluminação Pública entre as 15 maiores cidades da Região Metropolitana de Campinas. A pesquisa foi realizada pela Indsat no 4º trimestre do ano passado. De acordo com o estudo, as luzes urbanas foram reprovadas por 40% dos moradores.

 

Até aí nada de novo. Afinal, a cidade é a última colocada em Iluminação Pública desde o final de 2016. O que muda agora é o comportamento do atual governo municipal. Para tentar reverter os números, o próprio prefeito Luiz Dalben (PPS) tem acompanhado, “durante a noite e até mesmo de madrugada”, o serviço de troca de lâmpadas, que é realizado pela Tecnolumen desde maio de 2016.

 

Em post publicado em sua página no Facebook, a Prefeitura de Sumaré informa que “implantou mais uma equipe para trabalhar na manutenção da iluminação pública, possuindo agora colaboradores nas ruas durante o dia e à noite”.

 

Segundo a publicação, foram feitos 4.300 atendimentos, incluindo troca de lâmpadas queimadas e reatores, por exemplo. Até o fechamento dessa matéria, a Prefeitura afirmou também que há cerca de 450 solicitações registradas e espera que os serviços sejam cumpridos dentro de dois meses.

 

Os resultados já puderam ser comprovados neste último levantamento da Indsat. A cidade obteve o melhor índice já registrado pelo município em iluminação pública. A pontuação, no entanto, ainda não foi suficiente para fazer a cidade subir no ranking.

 

Do total de entrevistados, 46% responderam que a Iluminação está “ótima” ou “boa” e 27% classificaram-a como “regular”. Com esses dados, a Indsat constatou que o setor registrou 552 pontos. Sumaré foi a única cidade a receber Grau Médio de Satisfação entre as 15 maiores cidades da RMC. As demais conseguiram Alto Grau.

 

 

Nova Odessa se mantém em 1º lugar e três outras cidades demonstram evolução

 

A líder do ranking, Nova Odessa, registrou 777 pontos nesse trimestre. No 3º levantamento do ano, a cidade chegou a obter 782 pontos. O resultado foi suficiente para deixar a cidade se manter na mesma posição, à frente de Jaguariúna. A primeira colocada conseguiu 88% de aprovação no segmento analisado.

 

Hortolândia, atual 3ª colocada, ocupava apenas o 5º lugar no último trimestre. Naquele período, a cidade havia obtido 747 pontos. Agora, o município conseguiu alcançar 749 pontos e subiu duas colocações no ranking.

 

Artur Nogueira, que era a 7ª colocada no ranking, conseguiu alcançar a 4ª colocação fechamento do ano. Americana, Itatiba e Paulínia também demonstraram melhora no ranking em comparação às demais cidades.

 

Valinhos, Indaiatuba, Monte Mor e Campinas têm queda no índice de satisfação

 

Valinhos, por sua vez, apresentou queda no índice de satisfação. Com apenas nove pontos a menos em relação ao último levantamento, o município caiu duas colocações e foi parar no 6º lugar. Indaiatuba também sofreu queda: a cidade caiu quatro posições no ranking. Mesmo assim, ambas as cidades ainda têm Alto Grau de Satisfação.

 

Santa Bárbara d’Oeste, Cosmópolis, Monte Mor e Campinas foram as outras três cidades que caíram no ranking de Iluminação da Região Metropolitana de Campinas.

 

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Em destaque

Cultura tem Alto Grau de Satisfação em Jaguariúna

14/11/2019

1/10
Please reload

Recentes
Please reload

Arquivo