Osasco fecha 2018 com Baixíssimo Grau de Satisfação em Saúde

04/02/2019

4ºTrimestre/2018

De mal a pior. A Saúde Pública de Osasco apresentou seu pior desempenho no 4º trimestre de 2018 e foi classificado com Baixíssimo Grau de Satisfação. O índice, que já era baixo nos levantamentos anteriores realizados pela INDSAT, foi o menor registrado no último levantamento do ano passado.

 

Após ouvir 400 entrevistados, o instituto constatou que o índice de satisfação com a Saúde é de 333 pontos. A escala estabelecida pela INDSAT vai de 200 a 1.000 pontos, separando os índices por classificações específicas. O Baixíssimo Grau de Satisfação, obtido pela Saúde de Osasco, é atribuído aos segmentos que recebem até 350 pontos. Ao atingir 351 pontos, a área analisada é classificada com Baixo Grau de Satisfação.

 

Atualmente, a Saúde é o 2º pior serviço público avaliado pelos moradores. Ao todo, 16 segmentos diferentes são analisados pela INDSAT. A análise realizada no município mostraram que Osasco está entre as três últimas colocações no ranking do segmento, composta pelas 10 maiores cidades do Estado.

 

Em 2017, o maior índice de satisfação na Saúde fora registrado no último trimestre do ano: 434 pontos.

Anteriormente, os números oscilaram entre 636 e 392 pontos, sempre com Baixo Grau de Satisfação.

 

Logo no início de 2018, a Saúde Pública registrou 445 pontos. Até então, esse índice havia sido o maior já obtido.

O segmento apresentou mais uma melhora no levantamento seguinte, mas a satisfação voltou a cair no 3º trimestre.

 

O ano de 2018 demonstrava esperança para a Saúde da cidade. Mas, ao fechar o último trimestre do ano, o segmento apresentou súbita piora no índice de satisfação, recebendo a pior classificação atribuída pela metodologia da INDSAT.

O grau de satisfação é calculado a partir de uma metodologia exclusiva de classificação baseada nos critérios de “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” e “péssimo”.

 

A Saúde de Osasco recebeu Baixíssimo Grau porque somou apenas 3% de “bom”, 20% de “regular” e 87% de “ruim” e “péssimo”.

Os levantamentos são trimestrais e abrangem as 15 maiores cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC), 12 municípios do Aglomerado Urbano Piracicaba e as 10 maiores cidades do Estado de São Paulo.


Além de analisar a satisfação com os serviços públicos, a INDSAT divulga os primeiros resultados políticos-eleitorais para as Eleições Municipais de 2020 neste 4º trimestre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Prefeitura de Osasco (divulgação)

 

 

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Em destaque

Leme tem Grau de Excelência em Coleta de Lixo

21/02/2020

1/10
Please reload

Recentes
Please reload

Arquivo