Saúde Pública de Mauá tem menor índice de satisfação já registrado

17/01/2019

3ºTrimestre/2018

Segmento recebeu 380 pontos no último 3º trimestre

 

A satisfação com a Saúde Pública em Mauá está longe de ser considerada ao menos mediana. Após apresentar mais uma queda no índice, o segmento obteve sua menor pontuação já registrada pela INDSAT. Os dados são do 3º trimestre de 2018.

 

Desta vez, a Saúde Pública recebeu 380 pontos e está a apenas 20 pontos do Baixíssimo Grau de Satisfação, menor classificação atribuída pela INDSAT aos segmentos.

 

Em 2017, a Saúde de Mauá já registrava índices insatisfatórios. Os números foram de 441 pontos a 479 pontos, sempre com Baixo Grau de Satisfação. Mesmo com esses resultados, Mauá chegou a se posicionar entre as três melhores colocações do ranking entre as 10 maiores cidades do Estado.

 

No início de 2018, porém, o cenário começou a mudar. Com 448 pontos, Mauá perdeu o posto da 3ª colocação e tornou-se a 7ª colocada no ranking. Mas a má situação da Saúde não parou por aí. Logo no 2º trimestre do ano, a cidade obteve 389 pontos. O índice foi o menor entre as 10 maiores cidades.

 

A Saúde Pública passa por um cenário de instabilidade simultaneamente em meio a crise de administração pública, ocasionada pela investigação do prefeito Átila Jacomussi (PSB). Em maio de 2018, a Polícia Federal encontrou R$80 mil dentro de uma panela no apartamento de Jacomussi, que foi foi preso e solto menos de um mês depois. Atualmente, o prefeito está preso.

 

Em agosto de 2018, a Prefeitura de Mauá chegou a romper o contrato com a Fundação do ABC, responsável pela gestão da Saúde Pública. De acordo com a entidade, o governo municipal possuía uma dívida de R$120 milhões.

 

No mês seguinte, a Prefeitura voltou atrás e retomou o contrato com a Fundação do ABC. A gestão municipal contratou uma instituição para realizar o acompanhamento de contas e dívidas que possuía com a Fundação do ABC.

 

Atualmente, os 380 pontos colocaram Mauá na 8ª posição do ranking geral. O Baixíssimo Grau de Satisfação é atribuído aos setores que recebem índice inferior a 350 pontos.

Para calcular o grau de satisfação dos serviços públicos, a INDSAT possui uma metodologia exclusiva de classificação baseada nos critérios de “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” e “péssimo”. Foram entrevistados 400 moradores.

 

Do total de entrevistados, 71% disseram que a Saúde Pública de Mauá é “ruim” ou “péssima”. Apenas 5% classificaram o segmento como “ótimo” ou “bom” e 24% responderam que está “regular”.

Além das 10 maiores cidades do Estado de São Paulo, 12 cidades do Aglomerado Urbano Piracicaba e as 15 maiores cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) também fazem parte da cobertura trimestral da INDSAT. Trimestralmente, 16 serviços públicos são estudados pelo instituto.

 

 

 

 

Foto: Prefeitura de Mauá

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Em destaque

Mauá recebe Baixo Grau de Satisfação em Educação Pública

13/11/2019

1/10
Please reload

Recentes
Please reload

Arquivo