6074_b_s2_indsat_970x250 (1).jpg
  • INDSAT

Indaiatuba mantém Grau de Excelência em Qualidade de Vida

MARÇO DE 2021 - CIDADES DE MÉDIO PORTE

Município obteve 828 pontos dos mil possíveis no ranking INDSAT / Foto: Redes Sociais

No primeiro levantamento de 2021, a cidade de Indaiatuba já começa com Grau de Excelência em Qualidade de Vida. No estudo realizado pela INDSAT em março deste ano, o município alcançou 828 pontos dos mil pontos possíveis nem sua escala de satisfação. Foram ouvidos 400 moradores de Indaiatuba maiores de 16 anos.

O resultado coloca INDAIATUBA mais de 100 pontos acima da média das Cidades de Médio Porte (CMP), agrupamento do qual passou a fazer parte e que engloba municípios de 100 mil a 400 mil habitantes. A médias dos municípios incluídos entre as Cidades de Médio Porte é de 713 pontos, o que demonstra que a maior parte dos municípios qualificados dentro desta população possuem Alto Grau de Satisfação.

A partir do primeiro trimestre deste ano, as cidades que solicitam os estudos da INDSAT foram divididas em agrupamentos populacionais. São 3 grupos:


- Cidades de Pequeno Porte (CPP) com até 100 mil habitantes

- Cidades de Médio Porto (CMP) entre 100 mil e 400 mil habitantes

- Cidades de Grande Porte (CGP) com mais de 400 mil habitantes.


Até dezembro de 2020, a INDSAT agrupava seus municípios em 3 regiões: Aglomerado Urbano Piracicaba, Região Metropolitana de Campinas e as 10 maiores cidades do Estado de São Paulo, o que limitava a sua área de atuação a apenas 36 municípios paulistas. Com o novo formato, qualquer município pode solicitar os estudos da INDSAT.

Para classificação do número de habitantes de um município, a INDSAT se utiliza como fonte as projeções populacionais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e da Fundação Seade. Para 2021, a previsão é de que Indaiatuba alcance 245.366 habitantes.


Qualidade de Vida


Cidade já havia conquistado Grau de Excelência em 2020

Ao todo, a INDSAT avalia 16 setores públicos de um município. Apesar de não ser um setor público, a Qualidade de Vida é vista pela INDSAT como um atributo independente, cuja percepção dos moradores está diretamente atrelada à sensação de bem-estar que o município oferece, independentemente de quem o administra. "Às vezes, encontramos municípios com boas administrações mas com baixa satisfação em qualidade de vida. Em outras ocasiões, pode ocorrer alta satisfação em qualidade de vida, porém baixa satisfação com quem administra", explica Paulo Ricardo Gomes, diretor de Planejamento da INDSAT.

Apenas 1% reprovou o atributo no município

Nenhum dos casos citados pelo pesquisador, no entanto, reflete o cenário de Indaiatuba. O município também possui grau elevado de satisfação em Administração Pública, assim como em diversos outros setores. Especificamente em Qualidade de Vida, ao todo 85% dos moradores de Indaiatuba consideraram-na ótima ou boa e apenas 1% a classificou como ruim. Os demais 14% avaliaram-na como regular.

Em comparação ao último trimestre de 2020, o atributo apresentou uma pequena evolução de 6 pontos no ranking INDSAT. Saltou de 822 para 828 pontos.


O ranking

A INDSAT mede a satisfação dos serviços públicos partir dos critérios de “ótimo, bom, regular, ruim e péssimo”, o que resulta na seguinte escala:


· INDSAT abaixo de 350 pontos = Baixíssimo Grau de Satisfação.

· INDSAT entre 350 e 499 pontos = Baixo Grau de Satisfação.

· INDSAT entre 500 e 649 pontos = Grau Médio de Satisfação.

· INDSAT entre 650 e 799 pontos = Alto Grau de Satisfação.

· INDSAT a partir de 800 pontos = Grau de Excelência.


Desenvolvimento sustentável

Recentemente Indaiatuba despontou como um dos melhores municípios do País no Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades – Brasil (IDSC-BR) realizado pelo Programa Cidades Sustentáveis. A cidade ocupa a 20ª colocação na classificação geral, dentre 770 municípios brasileiros avaliados, e sobe para a 3ª posição, quando considerados apenas municípios com mais de 200 mil habitantes.

O índice tem a intenção de estabelecer Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) como ferramenta útil e efetiva para a gestão pública e a ação política nos municípios brasileiros.

O IDSC-BR utilizou os dados mais atualizados disponíveis em fontes públicas e oficiais do Brasil entre os anos de 2010 e 2019. Ao todo, o índice é composto por 88 indicadores, referentes às várias áreas de atuação da administração pública. Indaiatuba obteve pontuação de 66,88 no índice, que atribui classificação de 0 a 100.

Recentes