Saúde de Santa Bárbara chega ao Baixo Grau de Satisfação

23/10/2018

3ºTrimestre/2018

Setor registrou segunda queda consecutiva

Após se manter com Grau Médio de Satisfação durante três trimestres consecutivos, a Saúde Pública de Santa Bárbara d’Oeste registrou sua segunda queda consecutiva e voltou a receber Baixo Grau de Satisfação. A pesquisa foi realizada pela INDSAT no 3º trimestre deste ano.

Desta vez, a saúde registrou 488 pontos. Nos 2º e 3º trimestre do ano passado, a área já havia obtido 475 pontos e 479 pontos respectivamente. Durante o fechamento de 2017, o índice de satisfação do setor cresceu para 531 pontos. Na virada do ano, a aprovação da Saúde apresentou um novo crescimento.

 

No 2º trimestre deste ano, porém, a satisfação começou a cair, apesar de ainda apresentar Grau Médio de Satisfação. Neste 3º trimestre, a nova piora no índice foi insuficiente para que o setor garantisse Grau Médio. O Baixo Grau de Satisfação é atribuído aos segmentos que registram entre 350 e 499 pontos.

 

A baixa insatisfação pode ser reflexo das reclamações de falta de médicos nas principais UBSs (Unidade Básica de Saúde) da cidade, gerando lotação em dias de atendimentos. No Centro de Especialidades, os pacientes estão enfrentando filas com mais de 600 pessoas que esperam para marcar consulta com especialista. Após a segunda piora no índice, a Saúde Pública não conseguiu se manter dentro do Grau Médio de Satisfação.

 

A INDSAT analisa os índices de satisfação de outros 15 serviços públicos em Santa Bárbara d’Oeste. Entre os segmentos avaliados, a Saúde é considerada o 2º pior setor do município, melhor apenas que Geração de Empregos.

 

Quase metade dos entrevistados reprovam a Saúde

 

Para calcular o grau de satisfação com os serviços públicos, a INDSAT possui uma metodologia exclusiva de classificação baseada nos critérios de “ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” e “péssimo”. Em Santa Bárbara, foram entrevistados 400 moradores.

 

Ao todo, a Saúde recebeu 15% de “ótimo” e “bom”, 38% de “regular” e 47% de “ruim” e “péssimo”. Quase metade dos moradores estão insatisfeitos com a Saúde.

A pesquisa também mostra que a insatisfação é ainda maior entre moradores de 31 a 50 anos de idade. Quando analisada apenas a escolaridade dos entrevistados, a reprovação é maior entre moradores que têm Ensino Superior.

A INDSAT realiza pesquisas trimestrais nas 15 maiores cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) para comparar o grau de satisfação entre os municípios. As 10 maiores cidades do Estado de São Paulo e 12 municípios pertencentes ao Aglomerado Urbano Piracicaba também fazem parte da cobertura do instituto.

 

 

 

 

 

Foto: Região Hoje

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Em destaque

Abastecimento de Água é o 2º melhor serviço avaliado em Limeira

30/06/2020

1/10
Please reload

Recentes
Please reload

Arquivo